Maxine Sanders visita o Brasil - Conferência da Wicca e Espiritualidade da Deusa 2016

No dia 2 de Junho de 2016, vários membros do Corpo Sacerdotal da Tradição Alexandrina visitaram o Brasil, mais precisamente São Paulo na 11a Conferencia da Wicca e Espiritualidade da Deusa, para fazer algumas palestras e um ritual único, que muito raramente é feito (não se fazia há mais de 20 anos) - um ritual Alexandrino aberto a não-iniciados "A Danca da Vida". Este ritual de magia pura, teve como objectivo não só o trabalho mágico intenso de mais de 400 participantes, mas o de inspirar os que pela primeira vez viram o Corpo Sacerdotal a trabalhar em Circulo. Karagan Griffith e Sharon Day, Sumo Sacerdote e Sumo Sacerdotisa da Tradição Alexandrina da Witchcraft, oficiaram o rito, com a presença de Maxine Sanders, Jimahl di Fiosa e a participação do Corpo Sacerdotal Alexandrino, representantes de 3 países; Brasil, Portugal, Inglaterra e América. 

Para além do ritual aberto, realizaram-se várias palestras e conversas sobre a Tradição Alexandrina da Witchcraft, nomeadamente "O Legado de Alex e Maxine" e "Entre o Cálice e a Lamina" onde Karagan Griffith fala não só da história da tradição e dos seus co-fundadores, mas também sobre a filosofia, ritualística e regras de conduta da Tradição Alexandrina. Para além desta destaca-se as palestras de Jimahl di Fiosa sobre a vida e obra de Alex Sanders, bem como a de Sharon Day sobre "O abuso na Craft - Capas que Ocultam a Corrupção na Craft" numa chamada de atenção para os vários tipos de abuso em Covens, nomeadamente, o uso de sexo em troca de iniciações, ou coação sexual e psicológica dentro de Covens. Francisco de Aragão, Sumo Sacerdote da Tradição Alexandrina em Lisboa, falou sobre os métodos de Cura usados na Tradição Alexandrina e como não podia deixar de ser, Maxine Sanders fez, na abertura do evento, uma sessão de perguntas e respostas, traduzida da língua inglesa para o Português por Karagan Griffith, sessão esta que tocou em aspetos verdadeiramente interessantes dentro de uma perspetiva geral e mais particular dentro da Tradição Alexandrina. 

Este evento foi histórico e de uma beleza que apenas se pode ter um leve vislumbre na sua descrição por palavras escritas. 

Durante anos e anos muitos foram os que clamaram ser "iniciados" da Tradição Alexandrina no Brasil, vindo das mais mirabolantes e estapafúrdias "linhagens" e origens.
Quando Maxine Sanders vem ao Brasil, estes "iniciados" não aparecem, não são vistos em público nem comentam sobre o evento que contou com a presença da co-fundadora da Tradição que eles dizem pertencer.
Por outro lado, centenas de indivíduos que genuinamente querem fazer parte da tradição, viajam centenas de kilometros para ter acesso a talvez um ou dois minutos de conversa com a co-fundadora da Tradição neste evento em São Paulo.

Fica a memoria e o conhecimento adquirido, na troca de experiências e ideias, num evento muito especial, da autoria de Claudiney Prieto, que incansavelmente proporcionou, juntamente com todos os seus iniciados e participantes, uma experiência inesquecível e incomparável.

K.